7 países que aceitam intercâmbio de work and study

Tempo de leitura: 7 minutos

Se você está saindo do ensino médio ou acabou de ingressar em um curso de graduação, já deve conhecer o paradoxo do mercado de trabalho, onde todos exigem experiência, mas ninguém dá oportunidade a ninguém. Para piorar, a fluência em língua inglesa é cada vez mais requerida, inclusive em cargos de menor posição hierárquica.

Como transpor esse imenso obstáculo, fixado à frente de quem está começando agora a correr a maratona do sucesso na carreira? A resposta está na realização de um intercâmbio de work and study e sobre isso que falaremos agora!

O que é intercâmbio de work and study?

A modalidade de intercâmbio estudo + trabalho é a grande sacada para quem quer pular as adversidades comuns aos estudantes que buscam colocação no mercado de trabalho em grandes empresas, mesmo sem dispor de um currículo recheado de informações.

O que você acharia de conciliar aprimoramento de um idioma estrangeiro (principalmente o inglês) com experiência profissional no exterior? Ou melhor ainda, que tal receber em dólar/euro e, de quebra, custear parte da viagem com o fruto de seu trabalho? Essa é a essência do intercâmbio de work and study.

Duração do trabalho no exterior (com jornada de estudos)

A duração do programa varia muito de acordo com o país escolhido. Na maioria, entretanto, o período circula entre 3 e 4 meses. Nesse formato, o estudante frequentará um curso de idiomas (ou, em alguns casos, um curso profissionalizante, o que lhe garantiria 2 certificados) e também desenvolverá seus talentos profissionais em uma empresa.

O modo de conciliação entre trabalho e estudo também varia: você pode estudar durante o dia e trabalhar durante a tarde, ou poderá só estudar nas primeiras semanas e só trabalhar nas últimas. Tudo depende da legislação do país e do empregador.

Carga horária e local de atuação

Em países europeus e também nos Estados Unidos, a economia liberal dá maior flexibilidade para que empresa e empregado negociem mais livremente os termos do contrato de trabalho. Isso significa que a carga horária de sua experiência profissional terá um leque de possibilidades bastante grande, embora, na maioria dos casos, a jornada semanal fique entre 20 e 40 horas.

As configurações do trabalho mudam muito de país para país, mas há algo em comum: os programas de intercâmbio de trabalho + estudo costumam oferecer aos estudantes oportunidades em cargos operacionais. Veja alguns exemplos:

  • Instrutor de esqui (o mais comum);
  • Garçom;
  • Camareiro;
  • Hostess;
  • Assistente de vendas;
  • Caixa;
  • Entre outras ocupações, ligadas principalmente ao setor de turismo e lazer.

É importante lembrar que o aluno arcará com suas despesas de acomodação, alimentação e passagens. Algumas empresas pagam o seguro-saúde e há imposto de renda a ser debitado de seus vencimentos (que poderá ser reembolsado no retorno ao Brasil).

A remuneração varia em cada país, mas costuma ficar entre US$ 7,00 e US$ 10,00 por hora (o suficiente para bancar boa parte de suas despesas mensais, uma vez que um estudante que trabalhe 4 horas, de segunda a sábado, por exemplo, pode faturar no mês acima de US$ 1 mil) nos EUA. Nada mal, não?

Países que aceitam intercâmbio de trabalho e estudo

Pesquisando nos sites das 5 maiores agências de intercâmbio do Brasil, encontramos o oferecimento da modalidade estudo e trabalho nos seguintes países:

África do Sul

Eis o destino preferido de quem ainda tem dúvidas na escolha da profissão e quer experimentar atuar na área social. Atuar na área de serviços também é possível, mas é bom lembrar que a concorrência nesse setor é muito mais alta do que em países como Estados Unidos e Canadá.

É preciso tirar um visto de estudante antes do embarque (não é possível mudar o visto de turista para o de estudante, já em solo sul-africano). Com o visto adequado, é permitido trabalhar 20 horas semanais durante o curso e 40 horas durante as férias. A cidade mais procurada é Cidade do Cabo (uma das capitais do país).

Requisitos:

  • Idade entre 18 e 30 anos (IE Intercâmbio) e acima de 18 (ETC);
  • Ter nível de inglês intermediário;
  • Tempo mínimo de curso: 14 semanas;
  • Possuir visto de estudante.

Onde: agência ETC e IE Intercâmbio.

Estados Unidos

Quer trabalhar em uma estação de esqui, conhecer Manhattan e a 5th Avenue? Eis o caminho!

Requisitos:

  • Idade: entre 18 e 28 anos;
  • Ter nível de inglês intermediário;
  • Tempo mínimo de curso: 14 semanas;
  • Visto J1 Work and Travel.

Remuneração: a partir de US$ 7,25/hora.

Onde: STB.

Canadá

Requisitos:

  • Idade mínima de 18 anos (Experimento e ETC) e entre 18 e 30 anos (IE Intercâmbio);
  • Ter nível de inglês intermediário;
  • Tempo mínimo de curso: 26 semanas;
  • Ter visto de estudante com permissão de trabalho.

Remuneração: entre CAD 9,00 e CAD 11,00/h.

Onde: ETC, Experimento e IE.

Inglaterra

Um dos países preferidos dos brasileiros, que agrega uma das cidades mais cosmopolitas do planeta (Londres).

Requisitos

  • Idade mínima de 18 anos (ETC);
  • Ter nível de inglês intermediário;
  • Tempo mínimo de curso: 6 meses + 1 mês de férias;
  • Visto Tier 4, que possibilita 10 h de trabalho durante as aulas e 40 h durante as férias.

Remuneração: piso salarial britânico atualmente é de £7,20/hora.

Onde: ETC.

Irlanda

Uma nova lei entrou em vigor em outubro de 2015 na Irlanda. A nova legislação passou a conceder 8 meses de visto a todos os estudantes. O programa Work & Study passa a ser de 25 semanas de curso de idiomas + 8 semanas de férias (em qualquer cidade do país).

Requisitos:

  • Idade mínima de 18 anos (Experimento, CI e ETC) e entre 18 e 30 anos (IE Intercâmbio);
  • Ter nível de inglês intermediário;
  • Tempo mínimo de curso: 14 semanas (CI) e 25 semanas (Experimento, IE Intercâmbio e ETC);
  • Não exige visto prévio. A permissão de estudos e trabalho (GNIB CARD) é concedida no próprio país por EUR$ 300.

Remuneração: entre EUR$ 8,00 e EUR$ 10,00/hora.

Onde: ETC, Experimento, CI Intercâmbio e IE.

Austrália

Um dos templos sagrados de quem curte pegar uma onda e prefere um clima mais próximo ao Brasil.

Requisitos

  • Idade mínima de 18 anos (Experimento, CI e ETC) e entre 18 e 30 anos (IE Intercâmbio);
  • Ter nível de inglês intermediário;
  • Tempo mínimo de curso: 13 semanas (ETC), 14 semanas (Experimento e CI) e 24 semanas (IE Intercâmbio);
  • Possuir visto de estudante.

Remuneração: em torno de AUD$ 15,00/hora.

Onde: ETC, Experimento, CI e IE.

Nova Zelândia

Assim como Austrália, é o destino preferido dos surfistas e de quem curte o contato com a natureza, além de um verão de muito sol. As atividades mais demandas na Nova Zelândia para o intercâmbio de work and study são as relacionadas à gastronomia, atuando como auxiliar em restaurantes, garçom em pubs, caixa em redes de fast-food, etc.

Requisitos

  • Idade mínima de 18 anos (Experimento, CI e ETC) e entre 18 e 30 anos (IE Intercâmbio);
  • Ter nível de inglês intermediário;
  • Tempo mínimo de curso: 14 semanas (Experimento, CI e ETC), 24 semanas (IE Intercâmbio);
  • Possuir visto de estudante.

Remuneração: NZ$ 10 a 15 por hora.

Onde: Experimento, CI Intercâmbio, ETC e IE Intercâmbio.

E aí, decidiu onde vai fazer seu intercâmbio de work and study? Curta agora nossa página no Facebook para receber dicas como essa em sua timeline!

Sobre UniBH

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *