Como o mercado pode influenciar na escolha do meu curso de graduação?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Todo mundo já sabe que um curso superior é um diferencial competitivo para a carreira. O que muita gente não sabe é responder a seguinte pergunta: na hora de escolher uma faculdade, conta mais a área de interesse, o retorno financeiro ou a pressão familiar para fazer essa ou aquela opção? Como escolher um curso de graduação influencia (e muito) a vida de uma pessoa, vale dedicar um bom tempo para resolver essa questão da melhor forma possível.

Você não se sente preparado para tomar uma decisão? Então continue lendo este post e veja algumas dicas para avaliar o mercado de trabalho e ficar tranquilo em relação à sua escolha.

O funcionamento do mercado

Para entender como o mercado de trabalho vai influenciar a escolha da sua profissão, é preciso, antes, entender como ele funciona.

Imagine um mercado municipal, como os que temos em quase todas as cidades. Lá você pode comprar e vender de tudo: de alimentos a utensílios dos mais diversos. A lei dentro desses locais é a da oferta e da demanda, ou seja, quantas pessoas estão oferecendo determinado produto e quantas pessoas têm disposição para comprá-lo.

Dependendo do mercado, a oferta de peixes pode ser alta, por exemplo. Mas, em uma cidade litorânea, a demanda pode ser baixa, visto que os moradores também têm oportunidade de pescar por conta própria.

Da mesma forma, a demanda por verduras em um mercado de uma cidade grande pode ser alta. Se a oferta for baixa, eis o casamento perfeito para o comerciante, pois os preços podem ser mais elevados.

A venda e a compra de serviços

O mercado de trabalho não ganhou esse nome à toa. O termo faz referência a um local onde é o feito o comércio de diversos produtos, um espécie de “feira das profissões”. Mas, nesse caso, em vez de haver produtos à venda, existem serviços.

Se você é um engenheiro civil, por exemplo, você vende a sua capacidade de planejar obras; se é um publicitário, vende seus serviços de planejamento de campanhas.

E, assim como no mercado municipal, no mercado de trabalho tudo vai depender da procura e da demanda. Por isso, você deve se perguntar:

  • Em determinada cidade, podemos encontrar pessoas ou empresas dispostas a pagar por tal serviço?

  • A procura por esse serviço é alta?

Outro ponto importante é a concorrência. Então, pense também na seguinte pergunta:

  • Existem muitas pessoas naquele local oferecendo o mesmo tipo de trabalho?

Um mercado ideal é como o mercado do comerciante de verduras na cidade grande: baixa concorrência (oferta) e muita gente precisando dos serviços (demanda). Melhor ainda se o serviço for algo imprescindível para a vida das pessoas.

Por exemplo: você pode ser o único psicólogo de uma cidadezinha pequena do interior. Aparentemente ótimo, certo? Mas será que os habitantes realmente vão buscar o seu serviço e estarão dispostos a pagar seu preço?

Da mesma forma, se você for um dentista, terá uma demanda alta, visto que ninguém aguenta passar mais de um dia com uma dor de dente insuportável. Mas lembre-se também de que existem muitos consultórios odontológicos por aí, o que faz com que o valor das consultas caia consideravelmente.

Como avaliar o mercado

Avaliar o mercado de trabalho deve ser algo muito pessoal. Somado às questões frias, deve-se sempre levar em consideração coisas como:

  • Qual é o seu talento?

  • Em quais áreas você tem mais facilidade?

  • Como você quer ganhar dinheiro?

Isso porque de nada adianta seguir uma profissão cuja média salarial é ótima se as atividades não têm nada a ver com você. Principalmente porque você vai acabar não se dando tão bem e fazendo um trabalho ruim, que não terá procura.

Porém, é possível planejar bem a sua carreira e encontrar, dentro da sua área de interesse, vertentes que têm um mercado de trabalho favorável. Veja só:

Conheça a carreira

Converse com o maior número de profissionais possível e leia blogs e livros da área. Em qualquer ramo, sempre vão existir profissionais que se deram bem e outros que nem tanto. Por isso, é preciso que você pesquise e tenha uma mais apurada da realidade.

Identifique onde está a demanda

O 2º passo é saber quanto custa, em média, o serviço da profissão e se existe muita procura por ele na sua cidade. Por exemplo: o mercado de mídia está localizado nas grandes cidades, o que faz com que jornalistas e publicitários tenham mais oportunidade de emprego — e melhores salários — nas metrópoles.

Considere a concorrência

Em seguida, avalie a concorrência. Voltando ao exemplo do Jornalismo: as grandes cidades têm maior demanda por esse serviço mas também contam com uma grande quantidade de profissionais da área. Sendo assim, você tem que buscar se destacar.

Lembrando também que, atualmente, as barreiras geográficas vêm sendo quebradas com a popularização da internet. Portanto, se o seu mercado for on-line, você deve considerar uma escala muito maior de demanda e oferta.

Veja as possibilidades de atuação

O 4º e último passo é checar as possibilidades de atuação. As melhores profissões são aquelas que têm muitas especializações, pois assim, se uma área específica está com a demanda baixa, o profissional pode se especializar em outra sem abandonar completamente a sua formação.

Por exemplo: o jornalista não precisa necessariamente trabalhar em uma redação de jornal. Ele pode se especializar em assessoria de imprensa se achar que a demanda nessa área está melhor.

A importância dessa atitude

É importante, sim, analisar o mercado de trabalho — até mesmo pelas questões práticas, como ter ideia da remuneração média depois da formatura e conhecer as atividades do dia a dia da profissão.

Mas tudo na vida tem que ser balanceado. Não adianta escolher uma área puramente pelo mercado se você não tiver as aptidões necessárias para exercê-la. Da mesma forma, escolher puramente pelo que gosta e correr o risco de ser algo que não te trará oportunidades no futuro pode ser um grande problema.

Para avaliar o mercado de trabalho, temos que pensar, em resumo:

  • na demanda: quantas empresas buscam o serviço e estão dispostas a pagar por ele?

  • na concorrência: quantos profissionais existem oferecendo os mesmos serviços?

  • na remuneração média por serviço ou por mês;

  • e na qualidade de vida dos profissionais dessa área (afinal, do que adianta se envolver com uma profissão com bom retorno, mas que causa muito estresse e que compromete a sua saúde?).

Agora que você já sabe como escolher seu curso de graduação, confira o que levar no 1º dia de aula e fique preparado para começar a faculdade. Também dê uma olhadinha nas oportunidades do vestibular do UniBH!

Sobre UniBH

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *