Cuidador de idosos: quais são os requisitos e principais funções?

Tempo de leitura: 6 minutos

Segundo estudos realizados pelo IBGE, a população idosa no Brasil vai triplicar até 2050. Isso significa que o cuidador de idosos, responsável por auxiliar na saúde, na segurança e no bem-estar de pessoas mais velhas vai se tornar um profissional ainda mais necessário em um futuro próximo.

Essa realidade se fortalece ainda mais pelo fato que muitas famílias não têm a disponibilidade ou o preparo necessários para cuidar de seus idosos da maneira adequada. Mas você sabe o suficiente sobre essa profissão? Cuidar de idosos pode ser uma tarefa altamente gratificante, porém, traz certo grau de complexidade.

Se você quer saber mais sobre o que faz o cuidador de idosos, continue lendo este post e descubra quais características são desejáveis para esse profissional, quais são as suas atribuições e quais são os cursos que podem fornecer melhor qualificação ao cuidador:

Quais são as principais funções do cuidador de idosos?

As atribuições do cuidador podem variar de acordo com o estado de saúde e com o estilo de vida do idoso. De qualquer forma, selecionamos algumas das tarefas que você poderá desempenhar caso se inicie nessa profissão — lembrando sempre de que os detalhes relacionados às funções serão combinados com a família e com o próprio idoso.

  • Auxiliar o idoso a realizar sua higiene pessoal, realizando a troca de fraldas, dando banho e escovando os dentes;
  • fazer companhia ao idoso, proporcionando atividades que o entretenham e tragam bem-estar e alegria, como conversar, caminhar, realizar trabalhos manuais, tomar sol etc.;
  • ministrar as medicações necessárias de acordo com a dosagem e com os horários definidos pelo médico do idoso;
  • ajudar o idoso com suas atividades domésticas, ajudando, inclusive, na hora de preparar e servir as refeições;
  • zelar para que o ambiente no qual estará o idoso se mantenha limpo e organizado, prevenindo acidentes e proporcionando qualidade de vida;
  • garantir o bem-estar do idoso de um modo geral, sendo vigilante para que ele se mantenha confortável, bem alimentado, devidamente medicado, e estimulando para que, ao mesmo tempo, mantenha sua autonomia.

Quais são as características essenciais a um cuidador de idosos?

Infelizmente, de vez em quando nos deparamos com notícias sobre idosos que sofreram severos maus tratos, por terem sido confiados a supostos cuidadores, que sem o preparo e o perfil adequados para esse tipo de trabalho, protagonizam crueldades contra aqueles que não podem se defender.

Nem todas as pessoas envelhecem da mesma maneira. Se alguns idosos alcançam uma idade avançada com muita saúde, bom humor e disposição, outros presenciam o avanço dos anos com muito pesar, sofrendo por conta de inúmeras doenças e limitações — o que pode refletir em seu modo de ser e de interagir com o mundo.

Assim, antes de se lançar de cabeça na profissão de cuidador de idosos, é importante ter consciência dos desafios impostos por esse trabalho. Cuidar de idosos exige dos profissionais uma série de características, capazes de melhorar significativamente a qualidade de vida do paciente e a relação entre quem cuida e quem está sendo cuidado.

A seguir, você vai conhecer alguns dos mais importantes atributos para quem pretende se iniciar nessa carreira. Veja só:

Paciência

Com o passar dos anos, é natural que o ser humano possa sofrer modificações intensas, seja física, emocional ou cognitivamente. O tempo faz com que nosso corpo não seja mais tão rápido, ágil e flexível quanto quando éramos jovens. Nossos reflexos se tornam mais lentos, nossa visão se modifica, e fazer tarefas comuns pode ser um enorme desafio.

Assim, a paciência é uma característica importante ao cuidador, para que ele possa ser compreensivo com as limitações do idoso, auxiliando-o da melhor maneira possível.

Empatia

A menos que morramos antes de envelhecer, todos nos tornaremos idosos. E, se nos colocarmos no lugar do idoso, entenderemos o quanto pode ser difícil lidar com certos obstáculos trazidos pela idade.

A empatia ajudará o cuidador a tratar o idoso do modo que gostaria de ser tratado se estivesse em uma situação de fragilidade, fornecendo o tratamento que gostaria que seus pais ou avós recebessem, por exemplo.

Os idosos são seres humanos como todos os outros e têm sentimentos, anseios e dores. A única diferença é que viveram mais tempo do que nós. Pensar nisso pode ajudar a entendê-los melhor.

Atenção

É tarefa do cuidador fornecer ao idoso as medicações corretas, nas doses e nos horários adequados, além de cuidar de sua alimentação, higiene, segurança, conforto e bem-estar.

Imagine ministrar a um idoso determinado remédio na dosagem incorreta ou queimar sua pele na hora do banho por não estar atento à temperatura da água? Terrível, não é? Por isso, a atenção é uma das características fundamentais do profissional, capaz de prevenir acidentes e infortúnios.

Conhecimentos específicos

Há conhecimentos específicos que facilitam o trabalho do cuidador de idosos. Existem técnicas específicas para dar banho no idoso, para lidar com idosos acamados, com dificuldades de mobilidade e com outros problemas relacionados à saúde. Por isso, é importante que o cuidador de idosos, além do perfil adequado, apresente conhecimentos específicos, que o ajudem a exercer seu trabalho com mais segurança.

Para exercer a profissão, não é obrigatório ter título superior, mas apenas um curso de qualificação específico, de caráter livre.

Contudo, certos cursos superiores podem ajudar o cuidador, à medida que fornecem conhecimentos importantes no desempenho da profissão.

Quais cursos superiores proporcionam a melhor qualificação ao cuidador?

Sem dúvidas, o curso de Enfermagem é o que mais pode enriquecer a formação do cuidador de idosos.

Essa graduação auxiliará o profissional com conhecimentos valiosos, que serão úteis no trato com idosos, principalmente no caso daqueles portadores de moléstias e sequelas, trazendo maior segurança ao paciente. O cuidador formado em Enfermagem tem conhecimentos importantes, que o auxiliarão em procedimentos corriqueiros, como:

  • medir a pressão arterial do paciente;
  • verificar sua temperatura;
  • dar-lhe banho;
  • ou, se for necessário, interceder em momentos de urgência, fornecendo adequadamente os primeiros socorros.

E aí, ficou interessado em tornar-se um cuidador de idosos? Se você é paciente, empático, atento e está disposto a adquirir os conhecimentos necessários para exercer essa profissão com muito amor e competência, comece agora mesmo a se preparar para ingressar no mercado de trabalho!

Curtiu esse texto? Então siga-nos nas redes sociais para ter acesso a mais conteúdo de qualidade!

Sobre UniBH

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *