Em quais áreas um engenheiro eletricista pode atuar no mercado?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A Engenharia Elétrica é uma área voltada para o estudo e para a projeção de circuitos de energia — o que a faz ser, em muitos aspectos, parecida com a Engenharia Eletrônica. No entanto, um engenheiro eletricista se dedica essencialmente às redes elétricas, aos circuitos e aos sistemas de geração de eletricidade.

O mercado de trabalho da Engenharia Elétrica está sempre aquecido, e o profissional tem uma das melhores remunerações praticadas no Brasil: trata-se da terceira mais bem paga dentre todas as engenharias no país, com a média de salário inicial acima dos R$ 3 mil. A remuneração média dos profissionais vai de R$ 8 mil a R$ 40 mil para um gerente no auge da carreira.

Se você pensa em se graduar nessa área extremamente promissora — principalmente para quem tem uma formação inovadora e pensamento voltado para a geração de uma energia mais sustentável, como a solar e a eólica —, saiba que dificilmente faltarão oportunidades.

Duvida? Então leia este post e veja, a seguir, como funciona o mercado de trabalho para um engenheiro eletricista e em quais segmentos do mercado ele pode atuar depois da graduação:

O engenheiro eletricista na geração de energia

Os profissionais que desejam se qualificar no setor de energia encontrarão um mercado aquecido, principalmente por causa:

  • do crescimento populacional;

  • do aumento das obras de construção civil;

  • e do surgimento, nos mais diversos segmentos, de indústrias que precisam de um fornecimento adequado de eletricidade para a sua produção.

Os locais que mais requisitam os profissionais de engenharia elétrica são as usinas hidrelétricas, eólicas e solares. Nelas, o engenheiro eletricista é responsável pela elaboração de plantas de indústrias e pela geração de energia.

No campo da geração de energia elétrica, a sua atuação é voltada, principalmente, para a criação de sistemas de armazenamento, de redes de distribuição, de turbinas e de aparelhos para captação.

Além disso, o trabalho do engenheiro eletricista pode se estender para as subestações e para as companhias elétricas responsáveis pelos ajustes e pelo fornecimento de energia elétrica para as residências.

De maneira geral, essa é uma das áreas mais famosas e tradicionais para um engenheiro eletricista, mas não é a única. Veja mais algumas logo a seguir.

O engenheiro eletrcista na telefonia e nas telecomunicações

O mercado de telecomunicações também está aberto e oferece oportunidades promissoras para o engenheiro eletricista.

A criação de redes, o desenvolvimento de serviços de expansão e de telefonia, a projeção de sistemas e de redes 3G ou 4G para dispositivos móveis e a construção de sistemas de comunicação e de processamento digital são algumas das atividades realizadas por esses profissionais.

O engenheiro eletricista na automação

Em primeiro lugar, é preciso explicar o que exatamente é a área de automação. Esse setor é responsável pela construção e pelo desenvolvimento de sistemas para as indústrias, sejam eles automatizados ou robotizados.

O engenheiro eletricista é fundamental para essa área, já que ele faz todo o processo de construção de sistemas elétricos que permitem que esses aparelhos funcionem, dos componentes mais simples até as estruturas mais complexas.

Além das fábricas e das indústrias, esse profissional pode ser contratado por empresas de automação para cuidar:

  • do fornecimento da quantidade de energia ideal para uma instalação industrial;

  • ou da manutenção preventiva de máquinas e aparelhos com o intuito de evitar problemas na produção.

O engenheiro eletricista na saúde e na biomedicina

Sim, um engenheiro também pode atuar e ajudar a desenvolver a área de saúde! Nesse campo, a sua principal atuação está ligada à projeção e à construção de equipamentos biomédicos, além de ajudar clínicas, laboratórios e hospitais que necessitam de equipamentos médicos para a criação de vacinas, para a realização de cirurgias e para os atendimentos em geral.

O engenheiro eletricista na eletroeletrônica

Assim como o engenheiro eletrônico, o elétrico é um dos principais responsáveis pela criação e pela manutenção de componentes eletrônicos e de hardwares específicos que garantem o funcionamento desses equipamentos.

Além das áreas mais comuns — como operadoras telefônicas, empresas de eletrodomésticos e indústrias —, o engenheiro eletricista pode atuar na criação de aparelhos de medição usados pelas outras engenharias e por diversas profissões.

O engenheiro eletricista na nanotecnologia

O engenheiro eletricista é um dos profissionais requisitados e, também, um dos que mais utilizam os aparelhos criados com a nanotecnologia. O termo — que foi usado pela primeira vez em 1974, no Japão — é uma homenagem ao aparelho de medição nanômetro e se refere à capacidade de criar e de manipular corpos em escala nanométrica (1 bilionésimo de metro).

A nanotecnologia, em parceria com a engenharia elétrica e tantas outras profissões, permite a criação, por exemplo:

  • de pinturas com revestimentos contra corrosões;

  • de roupas mais leves que permitem alta resistência a impactos e a radiações;

  • de filtros solares com alta poder de bloqueio dos raios UV;

  • e de dezenas de outros produtos inovadores.

O engenheiro eletricista no cuidado de hardware e de softwares

Apesar de recente, essa área já tem uma demanda forte e necessita de profissionais capacitados. Basta observar a maioria das casas e das empresas brasileiras: é muito difícil encontrar algum que não tenha pelo menos um computador ou um dispositivo móvel envolvido na rotina.

Um profissional graduado em Engenharia Elétrica pode atuar no desenho e na projeção de circuitos integrados destinados a sistemas de computação, independentemente se são hardware ou software.

O engenheiro eletricista na construção civil

Nem só o engenheiro civil é essencial para essa área. A construção civil contrata muitos profissionais da engenharia elétrica para projetar os circuitos elétricos necessários para casas, apartamentos, condomínios, edifícios, indústrias e prédios comerciais.

E o trabalho não para por aí. Esses profissionais cuidam ainda da elaboração e da manutenção de plantas para qualquer tipo de geração de energia que esses empreendimentos necessitam, com o intuito de evitar sobrecargas e acidentes.

Você já conhecia as possibilidades de atuação para o engenheiro eletricista? Qual delas é a sua área favorita? Conte para a gente nos comentários!

Se você pretende ingressar nessa área, então dê uma olhadinha na página do vestibular do UniBH! Lá você encontra ótimas oportunidades para começar o seu futuro profissional do jeito certo!

Sobre carlos.camara

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *