Em que você deve pensar antes de escolher um curso de graduação

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Nas últimas décadas, fazer faculdade deixou de ser exclusividade de poucos. Existem no país, atualmente, universidades de ponta a baixo custo ou com programas de financiamento que tornaram mais democrático o acesso ao tão sonhado diploma de nível superior.

Se você é ambicioso e quer construir uma carreira de sucesso com o seu próprio esforço — mas ainda não sabe quais critérios usar na hora de escolher um curso de graduação —, os próximos parágrafos vão iluminar o seu caminho.

Neste post, há respostas para as perguntas mais comuns dos estudantes que estão prestes a ingressar no ensino superior. Veja o que deve ser considerado antes de fazer a sua escolha:

Não deixe que o desejo dos seus pais pesem na sua decisão

Realize o sonho dos seus pais tendo sucesso em uma carreira que ama, e não optando por um curso com o qual você não tem qualquer afinidade. Lembre-se de que a sua escolha vai definir a sua rotina pelos próximos anos — e, talvez, pela vida toda.

Portanto, escolha o curso de graduação a partir de um confronto entre a sua personalidade, as suas expectativas facilidades e as características do mercado de trabalho da sua área de interesse.

Considere os seus talentos e as disciplinas você tem mais facilidade

Você é um péssimo estudante de Exatas? Então isso talvez seja um indício de que Ciência da Computação, Economia e Engenharia não sejam a sua praia, por exemplo. Da mesma forma, se você percebe ter certa facilidade para escrever, gosta de ler e possui boa capacidade de argumentação, um curso como o de Direito pode estar em sintonia com os seus talentos.

Apenas tome o cuidado de checar com atenção a grade curricular do seu curso de interesse a fim de não cometer erros como o de muitos estudantes de Psicologia, por exemplo, que escolhem o curso sem saber que Estatística e outros conhecimentos elementares de Matemática serão exigidos.

Confira a grade curricular dos cursos pelos quais você se interessa

Já trabalhamos esse ponto no item anterior, mas vale reforçar a ideia. Levante toda a lista de disciplinas que serão estudadas nos cursos de sua intenção e nem se atreva a ir para o primeiro dia de aula sem saber o que te espera. Essa negligência pode custar alguns anos perdidos, caso você desista do curso lá na frente.

Assista a aulas como ouvinte no curso do seu interesse, se possível

Algumas universidades privadas e a maioria das públicas permitem que o estudante assista a algumas aulas como ouvinte mesmo não pertencendo ao quadro de alunos. Converse com a coordenação do curso e busque assistir a disciplinas variadas do primeiro ano.

Verifique a remuneração média dos profissionais já formados

Os especialistas em inserção no mercado de trabalho são unânimes em dizer que não existe área que pague mal: os melhores profissionais do país sempre terão o seu lugar ao sol. Entretanto, não podemos ignorar que a remuneração média das carreiras varia muito, e, se a questão financeira for prioritária a você, vale a pena dar uma estudada com calma em guias de salários.

Converse com profissionais da área para saber os desafios da carreira

Enriqueça a sua pesquisa conversando com profissionais que já atuam na área de seu interesse. Apenas se atente à necessidade de buscar não somente profissionais bem-sucedidos: em vez disso, procure a opinião de pessoas de perfis variados, a fim de pesar bem os dois lados da moeda.

Estude bem as tendências — a profissão pode não existir no futuro

Até o início deste século, o curso de Jornalismo era o mais disputado da maioria das melhores universidades do país. A concorrência em algumas instituições chegava a 200 candidatos/vaga. Hoje em dia, no entanto, a situação é bem diferente.

Uma decisão do Supremo Tribunal Federal derrubou, em 2009, a exigência de diploma para exercer a profissão de jornalista. Com essa mudança, a área passou a ser mais saturada e a concorrência nas universidades pelo curso de jornalismo, muito menor.

O mundo muda, e as especificidades das profissões, também. Pesquise com cautela quais as perspectivas para sua profissão no futuro. Escolher um curso de graduação passa por essas decisões.

Conheça todas as modalidades de um curso de graduação

O bacharelado é mais longo (mínimo 4 anos) e mais amplo do que o tecnológico. Este último, por sua vez, tem prazo de duração mais curto (2 anos) e é mais específico. Por fim, a licenciatura é voltada para a docência.

Veja se o seu perfil psicológico combina com as atribuições exigidas

Você não suporta ver sangue e quer fazer Medicina Veterinária? Odeia ler e está pensando em escolher Filosofia? Não gosta de Matemática e vai fazer Astrofísica? O filósofo chinês Sun Tzu (544–496 a.C.) ensina em A Arte da Guerra que

se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas.

Conheça-te a ti mesmo e você fará a escolha certa!

Busque uma faculdade que garanta flexibilidade em caso de mudanças

A título de exemplo: um bacharelado tem duração média de quatro anos. Nesse período, muita coisa pode mudar. Você pode trocar de emprego, tornando muito extensa a distância entre trabalho e faculdade. Da mesma forma, em caso de desemprego, seu sonho pode ser interrompido, comprometendo planos que já traçados.

Para evitar dores de cabeça como essas, que vão tirar você do foco, independentemente do curso, opte por uma universidade com diversos campi, permitindo mudanças em caso de situações inesperadas.

Outro detalhe a ser observado é que as melhores universidades privadas do país possuem programas de financiamento estudantil próprios, o que dá maior segurança aos estudantes e evita a evasão.

Quer saber mais sobre bolsas de estudos, programas de financiamento e orientação vocacional? Siga-nos nas redes sociais! E fique de olho nas oportunidades oferecidas pelo UniBH!

Sobre UniBH

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *