Entenda a importância de um curso de graduação para sua carreira

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Em um cenário a cada dia mais disputado, conseguir um lugar no mercado de trabalho é o sonho de muitos brasileiros. E, caso você ainda não saiba, um curso de graduação pode ser o grande diferencial que irá alavancar a sua carreira. Afinal de contas, uma empresa com bons cargos e bons salários normalmente tem como um dos pré-requisitos básicos um diploma de curso superior.

Considerando isso, o curso de graduação e as experiências adquiridas durante a faculdade, como trabalhos voluntários, estágios e grupos de pesquisa, podem somar muitos pontos no processo seletivo para qualquer área. É claro que ter uma formação não é uma garantia de um bom emprego, mas é um grande primeiro passo. Isso sem contar com todo o aprofundamento teórico que acontece no período.

Veja como um curso escolher um superior e como a faculdade pode mudar sua carreira:

1. Escolher o curso com foco na carreira?

Escolher o curso de graduação é uma decisão importante, que pode definir várias vertentes da sua vida. Afinal de contas, a maior parte do seu dia você vai passar trabalhando. Por isso, é muito importante que você escolha algo que goste e com o qual se identifique bastante, não é mesmo?

A boa notícia é que a opção por uma carreira não é um ponto final, determinando a sua vida profissional de forma definitiva e inflexível. Muito pelo contrário. Hoje, o mercado é muito mais maleável que há alguns anos e os cursos têm diversas portas e várias opções de atuação, muito maiores que as que nossos pais e avós vivenciaram.

Portanto, tente não colocar tanto peso na escolha. Além disso, caso você inicie um curso e não se identifique com ele, você pode optar por outro e dar um novo rumo para sua carreira.

Mas um ponto é inegável: o curso superior ainda é uma das principais maneiras de ter um conhecimento aprofundado sobre determinado assunto. Durante a sua graduação, você vai investir diversas horas da sua semana para desenvolver um conhecimento teórico sobre alguma área de atuação, sendo muito importante que você se identifique com ela para que o percurso seja mais leve e agradável.

Nesse momento você pode estar se perguntando: afinal, que curso eu deveria escolher? São tantas opções! Esse é um ponto difícil, que traz angústia a muitas pessoas.

Para tomar uma decisão equilibrada, é muito importante desenvolver o seu autoconhecimento. Pense um pouco no que você gosta de fazer, nas matérias que gosta de estudar e nas disciplinas que não te agradam. Pense na sua personalidade, nos seus gostos e nas suas habilidades. Essa é uma maneira de saber a área com a qual você tem mais afinidade o que mais se adequa a seu perfil.

Outra método importante é enxergar o curso com foco na carreira que você deseja atuar. Procure conversar com amigos e conhecidos que atuam na sua área de interesse.

Comece pesquisando as possíveis graduações que se encaixam com o seu perfil e leia bastate sobre elas, assista a palestras e, se possível, praticipe de alguma aula isolada em uma faculdade. Essa é uma maneira eficiente de conhecer o ambiente universitário.

O próximo passo é traçar um plano de atuação, considerando possíveis cursos, os idiomas que precisa desenvolver, possíveis lugares para estagiar e, dessa forma, facilitar a sua entrada no mercado de trabalho depois de formado.

Também é importante considerar as vantagens e as desvantagens de cada carreira pela qual você se interessou. Afinal, se o ponto negativo for muito relevante, talvez seja melhor desistir. Por exemplo, se lidar com sangue é uma tarefa muito difícil para você, vale a pena se perguntar se Medicina é a melhor opção.

O ideal é conseguir conciliar as suas habilidades com algo que você goste de desempenhar. Essa é uma maneira de fazer com que tudo envolvido na sua carreira seja mais agradável e que a graduação seja ainda mais interessante. Tenha em mente que ninguém merece carregar o fardo de ser infeliz dentro da sua área de atuação!

2. O impacto do diploma

Como já falamos, o diploma é um dos grandes diferenciais que podem te ajudar a ter uma carreira de sucesso. Ele é um fator muito importante nos processos seletivos, já que transmite que a pessoa se dedicou, estudou por longos períodos e tem um interesse na área.

Vale lembrar que ter um certificado não é a garantia de conseguir o emprego dos sonhos. As empresas e as agências de recrutamento também observam as atividades práticas desenvolvidas pelo candidato, os interesses e o perfil do postulante à vaga. Mesmo com o título exigido pela companhia, seu perfil pode não se enquadrar em determinado posto de trabalho.

Mas o que é o diploma? O diploma de graduação é um documento formal que tem que ter o reconhecimento do MEC (Ministério da Educação). Esse órgão é responsável por respaldar se a instituição tem condições ou não de oferecer um curso de graduação de qualidade. O diploma é conferido a pessoas que estão quase se formando ou já concluíram um curso com avaliação do MEC e mais: ele também pode ser a porta de entrada para uma pós-graduação ou para um mestrado. Ou seja, para seguir carreira acadêmica, o diploma é indispensável!

Conheça agora os diversos tipos de cursos superiores ofertados no Brasil:

Curso Superior de Tecnologia

O curso tem uma duração inferior, sendo concluído em 2 ou 3 anos. O seu objetivo é formar tecnólogos que terão atuação específica, como algo na área de gestão ou tecnologia por exemplo. O curso tem um perfil mais prático e oferece diploma do curso superior reconhecido pelo MEC. Ele é disponibilizado em diversas instituições pelo país e você pode encontrar mais detalhes sobre a modalidade no site do MEC.

Bacharelado

O bacharelado tem a duração de uma graduação normal, em torno de 4 ou 5 anos, e oferece uma grade curricular mais ampla, com matérias práticas e teóricas. Eles são, normalmente, as opções mais concorridas nos vestibulares das principais universidades do país, pois são os responsáveis por formar bacharéis com um perfil crítico e analítico em áreas muito tradicionais, como o Direito, as Ciências Biológicas e a Comunicação Social.

Licenciatura

Com duração média de 4 anos, ela é a opção responsável por habilitar o estudante a dar aulas em escolas, seja de educação infantil ou para o Ensino Fundamental. Ou seja, essa é uma opção para aqueles que ambicionam desenvolver a carreira acadêmica e atuarem como professores.

Você também pode encontrar as diretrizes curriculares dos cursos de bacharelado e de licenciatura no site do MEC. Essas três opções são as mais comuns na Brasil, sendo o bacharelado uma excelente opção para quem quer seguir a carreira no mercado de trabalho.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a graduação pode ser um verdadeiro passaporte para ingressar em um bom emprego. Para você ter uma noção mais adequada, a taxa de desemprego da população com nível superior atingiu 3,1% em 2010, que representa o menor nível em oito anos. Esse valor ainda é menor que a metade da meta nacional no período, que girava em torno de 6,7%. Ou seja, além de te abrir portas para um emprego mais qualificado e melhores opções de carreiras, a faculdade também pode te ajudar em períodos de crise.

Normalmente, existem trabalhos para quem concluiu a formação acadêmica, mesmo que seja em uma área de atuação diferente.  Mas não se esqueça: a formação teórica e técnica não é tudo que você precisa. Você também deve desenvolver outras competências que o mercado procura.

3. Prática e competência conquistadas na universidade

Se você procura uma formação profissional mais completa, precisa desenvolver habilidades práticas dentro da sua área de interesse. As faculdades, hoje, são muito preocupadas em oferecer diversas oportunidades para que o estudante tenha um crescimento mais efetivo dentro da sua área de interesse.

Como falamos, em um mundo muito competitivo, não é de se assustar que o mercado procure pessoas com um bom currículo acadêmico (boas notas, reconhecimento da faculdade, etc). Entretanto, o mercado valoriza muito as pessoas que não têm notas tão impecáveis, mas que priorizaram o desenvolvimento de atividades práticas, permanecendo por um tempo onde trabalharam e agregando valor ao seu currículo. Nesse ponto, o trabalho pode ser desenvolvido para empresas, ONGs, instituições — o importante é desenvolver as habilidades em situações reais.

O conhecimento pode ajudar muito, mas a vivência prática ainda é um grande diferencial entre as pessoas que possuem um diploma. Isso significa que, entre duas pessoas com graduação, eles provavelmente vão dar preferência ao que desenvolveu vivência maior vivência prática, lidando com demandas e problemas do cotidiano da profissão.

Em uma entrevista de contratação ou em um processo de recrutamento, a única maneira de demonstrar esse diferencial é por meio de um currículo experiente, que comprova as tarefas que você desenvolver.

Além disso, a vivência prática confere ao candidato mais propriedade para falar sobre determinado assunto. Durante o processo de recrutamento, você também será analisado nos recursos de fala, nos conhecimentos técnicos e na comunicação, que podem influenciar muito os seus relacionamentos de trabalho.

No período em que estiver na faculdade, não esqueça de se envolver com Empresas Juniores, trabalhos voluntários, estágios e grupos de estudos. Essa é uma maneira eficiente de expandir seus conhecimentos, trocar experiências e vivenciar a rotina de trabalho da profissão que você escolheu. Outro grande ganho da prática é a possibilidade de explorar as diversas vertentes de seu curso de estudo.

Um estudante de Administração, por exemplo, tem uma interface com mutias áreas de atuação. O profissional formado pode trabalhar com RH, marketing, finanças, economia, no projeto de gestão, empreendendo, prestando concurso público, etc. O estágio pode desenvolver esse papel de direcionamento para uma área que você goste e se identifique mais.

Ganhe vivência, experimente as opções que se abrem à sua frente e busque atuar dentro da que te trouxe mais realização.

4. Os fundamentos teóricos e sua relevância para a prática

Os conceitos teóricos que você desenvolverá durante a sua graduação terão grande relevância para quando for atuar de forma mais prática, portanto, não despreze o conteúdo repassado na faculdade. É claro que existem algumas disciplinas que serão menos aproveitadas durante a vivência no dia a dia, mas os fundamentos — ou seja, aquilo que é o verdadeiro alicerce e a razão de existir do seu curso — são importantíssimos!

Desenvolver esse requisito de forma consistente pode trazer para você outro grande ganho: uma prática raciocinada, em que você consegue atuar na sua área de interesse, mas tendo sempre em mente grandes pontos que são fundamentais durante o processo.

Ficou confuso? A gente explica melhor. Por exemplo, vamos supor que você tem o Jornalismo como curso de interesse. Durante a sua graduação, você vai aprender diversas teorias sobre como os processos de comunicação acontecem. Se atualizar sobre os assuntos e se apropriar desse conhecimento é muito importante. Nesse caso, quando você puder vivenciar uma realidade prática, como escrever uma notícia, por exemplo, pode considerar esses aspectos teóricos e desenvolver um trabalho mais elaborado. Esse pode ser um ponto diferencial, garantindo suas entregas com uma qualidade superior.

Se você tem como sonho seguir a carreira acadêmica, esse é um ponto ainda mais importante, já que você terá como função o repasse de tudo que aprendeu. Nesse caso, o conhecimento teórico se torna ainda mais importante e deve ser profundamente assimilado, para que seja transferido de forma competente e clara.

Em ambos tipos de carreira, a fundamentação teórica é um fator muito relevante, podendo oferecer como resultado um trabalho acima da média e revelar seus conhecimentos profundos. Esse pode ser um ponto crucial que ajudará no desenvolvimento da sua carreira.

5. Como o mercado de trabalho valoriza a aquisição de diplomas?

Como é possível perceber em cada tópico dessa postagem, o mercado de trabalho valoriza muito um diploma, que é uma porta de entrada para quem quer seguir ter uma carreira sólida.

Você, dificilmente, conseguirá um bom emprego formal apenas falando que tem grandes habilidades desenvolvidas. Mas, se você tiver isso e um curso de graduação, a história já é diferente!

Por mais que o cenário da educação no Brasil não seja dos melhores, com poucos investimentos na educação básica e com diversos cortes de verba para infraestruturas e professores, o curso de graduação não perdeu sua relevância.

A mão de obra qualificada ainda é uma exceção no país e, se você procurar estudar, desenvolver seus conhecimentos, ter uma atuação prática e se atualizar constantemente, provavelmente conseguirá um bom lugar para trabalhar. E não se esqueça: essa é uma conquista que será sua para sempre!

O curso de graduação também pode abrir a perspectiva para novos cursos, dando continuidade aos seus estudos. Para se seguir se qualificando após obter seu diploma, considere fazer uma pós-graduação. Ela é ramificadas em dois grupos: lato sensu e stricto sensu.

Conheça com mais detalhes abaixo:

Lato Sensu

As pós-graduações com perfil lato sensu têm como característica os cursos de especialização. Eles têm como principais objetivos a atualização do profissional para que ele saiba o que há de novo no mercado de trabalho dentro da sua área. Essa é uma maneira de aperfeiçoar seu conhecimento e otimizar a prática profissional. Nesse caso, você pode focar nos cursos de especialização e/ou no MBA.

O MBA (Master in Business Administration) significa em português o título de mestre em administração de empresas. Mas ele não é um mestrado. No Brasil, ele funciona como um curso de especialização porque tem o enfoque no mercado de trabalho e não na pesquisa e no desenvolvimento teórico.

Essa é uma opção muito procurada por quem está no mercado de trabalho há alguns anos e quer melhorar aspectos importantes, como nas áreas de gestão e de negócios, buscando formação com viés executivo. E a procura não é exclusiva para estudantes graduados em administração, tendo um perfil de aceitação mais amplo.

Já a especialização é uma alternativa para aqueles que gostariam de se aprofundar em alguma determinada área de conhecimento, que pode estar relacionada ou não à sua graduação. Por exemplo, quem se forma em administração pode seguir uma especialização na área de administração de empresas ou na área de gestão hospitalar, existindo diversas opções para que você possa ampliar suas competências. Além disso, essa pode ser uma maneira de aumentar seus conhecimentos teóricos em alguma área que você começou a trabalhar, mas que não teve muita oportunidade de estudar durante a faculdade.

Stricto Sensu

As pós graduações desse perfil são mais voltadas para pesquisas e para o estudo aprofundado de teorias de uma determinada área. Esse caso foca muito na formação científica e é muito valorizado por quem pretende seguir carreira acadêmica, seja dando aula ou até mesmo atuando como pesquisador de uma área.

O mestrado tem como objetivo estudar e dominar um assunto específico. O aluno faz algumas disciplinas isoladas relacionadas à sua área de interesse e, também, desenvolve um projeto de pesquisa sobre um tema de sua escolha, em que ele apresentará mais tarde. Essa é uma excelente oportunidade para quem deseja ter conhecimentos mais amplos em um assunto específico.

O doutorado é uma complementação mais complexa e, normalmente, é feito depois do mestrado. O objetivo é aprofundar ainda mais a pesquisa. Por isso, é muito importante que o aluno desenvolva uma tese ainda mais elaborada sobre um assunto que possa contribuir para uma área.

Conclusão

O diploma ainda é uma das principais maneiras de garantir um resultado satisfatório no processo de recrutamento. Ainda assim, ele não é o único ponto a ser desenvolvido: você também deve procurar atividades práticas que serão decisivas na conquista do primeiro emprego e na entrada no mercado de trabalho.

Não deixe de lado um ponto tão importante e que pode sinalizar um grande começo na sua vida profissional como a graduação. Ainda tem alguma dúvida sobre o tema? Não deixe de assinar nossa newsletter e ficar por dentro do assunto!

Sobre UniBH

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *