O que é a metodologia lean e como usá-la em seu próprio negócio?

Tempo de leitura: 6 minutos

Embora muitos jovens ainda acreditem que trabalhar em uma empresa estável é a melhor forma de começar a carreira, existem aqueles que já veem no empreendedorismo uma ótima forma de obter melhores resultados, em muito menos tempo. Quem se encontra no último grupo não pode deixar de conhecer a metologia lean.

Um dos pontos que afastam as pessoas menos experientes do empreendedorismo é a crença de que é necessário muito dinheiro para ter sua própria empresa. Porém, se o conceito do negócio a ser criado for simplificado, como sugere a metodologia, é possível ganhar dinheiro em menos tempo e com um custo menor. 

Gostou da proposta? Conheça melhor a metodologia lean e como aplicá-la em seu negócio!

Empresa lean: o que é?

A palavra lean vem do inglês e significa “enxuto”. Isso quer dizer que, como o próprio nome diz, os negócios que seguem essa tendência procuram ter a estrutura mais simples possível, a fim de reduzir custos e otimizar o faturamento.

Esse termo foi criado em 1950, pós-Segunda Guerra Mundial, nas fábricas japonesas, que lutavam para recuperar sua força no período. Por isso, ao invés de investir muito em pesquisas e estruturação, como o ocidente fazia, os orientais começaram a focar na redução de desperdícios, eliminando etapas de produção que não eram essenciais.

A Toyota, fábrica japonesa exportadora mundial de carros, foi uma das empresas que aderiram à metodologia lean na época; hoje, não só conseguiu se recuperar como segue aumentando sua força financeira.

Metodologia lean e startups: uma relação de sinergia

Apesar de não ser um termo novo e nem ter sido abandonado desde a sua criação, recentemente, essa forma de trabalho encontrou um segmento de atuação que deixa para trás a manufatura, e torna o lean uma tendência de administração: as startups.

O principal responsável por isso é o americano Eric Ries, mentor e empreendedor americano que, em 2011, escreveu o livro “A Startup Enxuta” (The Lean Startup, no original). Na obra, ele defende a mistura de conceitos de marketing, gestão e tecnologia, para tornar a metodologia aplicável a diversos tipos de empresa, reduzindo a possibilidade de falhas entre elas.

O conceito casa perfeitamente com o universo das startups porque esse tipo de empresa costuma nascer com menos dinheiro que as normais, e grandes expectativas – afinal, uma startup é considerada de sucesso quando consegue crescer rápido.

Como para esse tipo de negócio é praticamente impossível perder tempo fazendo grandes pesquisas – sejam elas de marketing ou até mesmo de viabilidade do negócio – e com a criação do produto final sem qualquer defeito, a proposta é que a empresa em questão desenvolva o básico, e vá moldando o produto com a ajuda do público após o lançamento.

Utilização da metodologia lean em meu negócio 

Eric Ries organizou a metologia lean em um ciclo básico, chamado de Build. Ele propõe três passos simples para tirar o negócio do papel: construir, medir e aprender. Devido a essa didática mais simples, alguns empresários caem na bobagem de lançar seus produtos sem fazer qualquer pesquisa – mas não é isso que a sistemática de negócios prega.

Amazon, Facebook e Zappos são alguns exemplos de empresas de sucesso que seguem essa forma de administração, que preza pela simplificação, sem perder a eficiência. Quer fazer parte desse time de sucesso? Siga as dicas do passo a passo abaixo!

Primeiro passo: visualização dos negócios

Nunca abra um negócio sem saber sobre a área de atuação. Apesar de levar certo tempo, ter uma familiaridade com o setor de atuação ajuda a guiar o empreendedor nos momentos de decisão. Se isso custar o tempo necessário para fazer um Plano de Negócio – uma pesquisa longa e estruturada – você pode buscar outras ferramentas para visualizar seu negócio. 

Uma das propostas é o Canvas. Ele é um tipo de plano de negócio, só que mais simplificado e visual. Ele é prático porque ajuda a criar o modelo a ser seguido em diversas frentes da empresa, como os fornecedores, o relacionamento com o cliente e a fonte de receita. Porém, sua principal falha é não permitir a visualização dos problemas a serem encontrados.

Segundo passo: contato com clientes

Uma forma de minimizar os riscos de falha encontrados no primeiro passo é entrar em contato com o público-alvo. Ele será a principal fonte de conhecimento e informações sobre o modelo de negócios: quanto está disposto a pagar, qual o formato que se encaixa melhor em sua vida, quais são os melhores canais de distribuição, entre outros detalhes relevantes. 

Com esses dados em mãos, o empreendedor deve modelar o MVP (Minimum Viable Product, ou Produto Mínimo Viável, em tradução livre). Nessa fase, ele formata uma versão mais simples do produto, com o mínimo de infraestrutura para que seja colocado em mercado. 

Terceiro passo: o desenvolvimento ágil

Uma vez no mercado, o proprietário observa as principais falhas do seu produto na interação com o usuário final, e começa a melhorá-lo para atingir o resultado necessário. Para conseguir fazer essa etapa, são necessárias análises constantes e métricas confiáveis, que ajudem a guiar a produção. 

É importante ressaltar que isso não significa que o produto tenha que ser barato, por exemplo. Além disso, nada garante que o resultado só vai evoluir. Conforme as necessidades do usuário, ele pode precisar ser totalmente remodelado. Porém, se isso acontecer, o impacto financeiro para o empreendedor será muito menor.

Um conselho: não desista!

Um dos principais benefícios da metologia lean é que ela diminui as perdas no caso de uma falha – o que ajuda muito os empreendedores que têm pouco dinheiro para investimento ou, até mesmo, medo de errar. Porém, até mesmo experiências frustradas podem render aprendizados que melhorem o seu negócio.

Por isso, ao verificar que o seu produto não está pronto para ser lançado, por exemplo, não desista. Ajuste as funcionalidades, verifique o público-alvo, tente mais uma vez e, se necessário, busque investidores para comprar a sua ideia. Você não pode abrir mão de um negócio com potencial nas primeiras dificuldades, pois é com desafios que se escreve uma história de sucesso.

A metologia lean veio para facilitar o lançamento e o êxito do seu negócio, e não para desanimar futuros empreendedores. Pense nisso!

Quer conhecer outras metodologias e carreiras que te levarão ao sucesso? Curta nossa página no Facebook!

Sobre carlos.camara

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *