Preste atenção na sua postura: ela tem muito a dizer sobre você!

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Além das palavras, a nossa linguagem corporal também comunica muito a respeito de nossas intenções e pensamentos durante uma conversa. Frequentemente, passamos a mensagem correta através da fala, mas nossa postura parece dizer algo completamente diferente.

Em uma entrevista de emprego e em processos seletivos, é necessário prestar bastante atenção à sua postura, afinal, o recrutador estará atento a ela.

Por isso, nesse post, explicaremos  o significado de algumas posturas. Vamos lá?

1. Inclinar o corpo

Por meio da inclinação do seu corpo, o interlocutor pode perceber o seu interesse na conversa. O tronco ereto, fazendo um ângulo de aproximadamente 90 graus com as pernas, é uma posição neutra, que transmite confiança.

Inclinando-se para frente, você demonstrará estar mais interessado no assunto do recrutador. No entanto, ficar nessa posição por muito tempo pode passar a imagem contrária. Assim, alterne a posição neutra com a posição de interesse quando perceber que o interlocutor deseja que você preste mais atenção.

Agora, inclinar-se para trás normalmente passa uma imagem muito negativa, tanto de desinteresse quanto de desleixo. Isso dá a impressão que você deseja estar em outro lugar. Desse modo, sua postura pode não ser interpretada como séria.

2. Olhar para baixo

Com a coluna ereta, mas olhando para baixo frequentemente, há a possibilidade de ser mal interpretado. Normalmente, o olhar para o chão significa tristeza ou extremo desconforto, indicando um desejo de fugir daquele local.

Além disso, muitos recrutadores pensam que, quando um entrevistado olha para baixo logo após uma pergunta, isso significa que ele não está respondendo com sinceridade ao questionamento.

Essa atitude também pode indicar timidez. Em algumas profissões, isso pode ser um mau indicativo, enquanto outras são completamente indiferentes.

3. Projetar o peito para frente

Essa é uma postura que deve ser bem pensada antes de ser feita, pois ela pode ter interpretação ambígua.

Provavelmente, essa foi uma característica que nós copiamos de outros animais. É uma maneira encontrada em diversas espécies para intimidar ou para parecer mais forte. Ela também pode significar interesse quando você estiver atraído por alguém.

Em uma entrevista, se usada com cautela, provavelmente, passará uma sensação de confiança para o interlocutor. Todavia, se feita com exagero, o recrutador poderá considerar que é arrogância ou pretensa superioridade a ele, indicando certo descaso.

4. Corrigir frequentemente a postura

Às vezes, quando estamos nervosos ou desconfortáveis com alguma situação, tentamos melhorar a nossa postura constantemente na cadeira. O estresse nos deixa extremamente alertas para qualquer estímulo. Com isso, qualquer posição parece incomodar.

Essa inquietação passa uma péssima ideia para o recrutador, que pode duvidar de sua inteligência emocional e não te contratar. Tente se mostrar confortável, mesmo que não esteja, mas não precisa chegar ao extremo de ignorar uma dor que esteja realmente lhe afligindo.

5. Segurar as mãos para trás

Quando estamos em pé, as mãos e os braços ficam inteiramente soltos e livres para o movimento. Não sabendo o que fazer com a posição deles, muitas vezes, ficamos com eles muito inquietos.

A melhor forma de posicionar os braços é colocá-los para trás, deixar a coluna ereta e segurar as mãos atrás das costas. Isso melhora a sua postura e ainda dá uma impressão de confiança!.

Além disso, indica respeito e reverência, pois, no exército, as pessoas são ensinadas a ficar nessa posição para seus superiores.

6. Colocar as mãos na cintura

Naturalmente, quando estamos com raiva ou estamos xingando alguém, colocamos a mão na cintura e direcionamos nosso olhar para a pessoa. Essa postura é conhecida como postura de desafio.

Evite fazê-la para não ser mal interpretado. Mesmo que esteja com raiva, tenha controle sobre a postura, pois isso pode indicar inteligência emocional. Em muitos recrutamentos, o funcionário é submetido a situações estressantes para que o entrevistador perceba a capacidade de controlar os impulsos.

A postura é uma das principais características que eles avaliam.

7. Ficar de braços cruzados

Certamente, esse é o gesto mais comum que alteramos em nossa postura frente a um estímulo. Se alguém faz algo que nos irrita bastante, logo "fechamos a cara" e cruzamos um braço para dizer: "estou na defensiva, esperando seu ataque".

Geralmente, fazemos isso para demonstrar nosso desconforto, pois também é uma forma de nos acalmar. É um gesto automático, possivelmente herdado dos nossos ancestrais como um reflexo inconsciente.

Qual é a postura ideal?

Primeiramente, ela deve ser confortável. Então, não é muito útil treinar a postura somente no dia da entrevista, pois sua musculatura e suas articulações podem não estar preparadas para mantê-la. O esforço de manter a postura pode ser refletido em expressões de desconforto.

Portanto, o ideal é treiná-la com frequência antecipadamente. Ela também deve ser relaxada, pois ficar com uma postura rígida com poucos movimentos transmite nervosismo.

Também deve ser ereta, demonstrando, assim, confiança e controle. O peitoral deve estar aberto, os ombros afastados, sem dar aquela impressão que você está se protegendo com sua postura.

Caso suas mãos ou pernas estejam inquietas, tente colocar as palmas das mãos em cima da coxa para controlar a movimentação. Essa posição é neutra. É possível também, desde que seja confortável, apoiar as mãos em alguma superfície como algum escoro de cadeira ou alguma mesa.

Está vendo como o controle da postura é essencial para passar uma boa impressão durante um entrevista de emprego? Muitos acabam cometendo o erro de pensar somente no que falar, que se esquecem de que a linguagem corporal deve estar em consonância com a mensagem da fala.

Se você falar que é extremamente comunicativo, mas olha para o chão quando o entrevistador lhe faz alguma pergunta, dificilmente ele vai confiar na sua palavra.

Atento à sua fala e aos seus gestos, certamente, você será aprovado em qualquer entrevista de emprego. Investir em qualificação é importantíssimo, mas não podemos deixar de cuidar também da nossa apresentação, que é transmitida também pela fala e pela postura.  

Você ainda está com dúvidas se está preparado para o mercado de trabalho? Confira nosso post sobre como aprender um novo idioma pode alavancar sua carreira.

Sobre UniBH

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *