Quais as áreas de atuação para um profissional de Educação Física

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Um profissional de Educação Física conta com possibilidades de atuar não somente como um professor de escola primária ou instrutor de academia. Hoje, um graduado na área já encontra um espaço mais aberto e promissor, principalmente pelo “boom” do segmento fitness no Brasil — seja com as musas do Instagram, com o mercado de melhora do condicionamento físico ou pelas novas modalidades de exercícios, como o CrossFit.

Para se tornar um profissional de Educação Física, é preciso cursar um bacharelado na área. Nessa graduação, o estudante leva uma média de 4 anos em contato com disciplinas como anatomia, fisiologia, bioquímica, cinesiologia e demais estudos que lidam com a movimentação corporal.

Após a formatura, o profissional possui centenas de possibilidades, das mais tradicionais como ginástica e musculação, até as muito procuradas atualmente, como ioga, técnicas de relaxamento corporal e os esportes.

Se você deseja atuar em alguma dessas áreas, ou já está na graduação, não pode deixar de conferir as nossas dicas sobre o mercado de trabalho em Educação Física.

Possibilidades de atuação

A recente busca pelo aumento da qualidade de vida e bem-estar do corpo tem expandido a busca pelos serviços dos profissionais de Educação Física. Outro grande impulso para a profissão é a realização das Olimpíadas 2016 no Brasil, o que acaba mobilizando a área esportiva e despertando o interesse de dezenas de pessoas em praticar atividades físicas.

O mercado de trabalho proporciona oportunidades para o profissional de Educação Física que deseja atuar em segmentos esportivos como técnico esportivo, treinador de academias ou associações atléticas, em programas de ginástica laboral de empresas ou como personal trainer. O campo de atuação pode se estender também à prestação de serviços ou à consultoria para empreendimentos particulares e órgãos públicos.

Se antes, a maior oferta de empregos estava nas academias e escolas, hoje, o profissional pode trabalhar na melhora direta do condicionamento físico individual ou em grupo, em locais inusitados como a praia e os parques. Há também vagas em clínicas e spas, voltadas para atividades de relaxamento e para a reabilitação física em parceria com fisioterapeutas.

De maneira geral, o profissional de Educação Física se foca nas áreas de:

  • Condicionamento físico — atuação como personal trainer em academias de ginástica, empresas ou de forma autônoma;
  • Esportes — especialização em modalidades esportivas nas mais diversas áreas, como CrossFit, ioga, dança, boxe, muay thai, ciclismo, corrida de aventura, rafting, pole dance, dentre outras;
  • Gestão — gerenciamento de empreendimentos ligados à movimentação do corpo, à reeducação dos movimentos corporais com o objetivo de ensinar um estilo de vida ativo e saudável;
  • Performance — orientação nos treinamentos com foco em atividades esportivas ou para a disputa de competições de bodybuilding;
  • Reabilitação — ajuda na prevenção de doenças, problemas físicos e reabilitação de pacientes que sofreram com lesões ou precisam melhorar o seu condicionamento. Cardiopatas, pessoas amputadas ou que passaram por procedimentos cirúrgicos também precisam da orientação desses profissionais — sempre em parceria com fisioterapeutas;
  • Recreação — entretenimento e treinamento de hóspedes em hotéis, spas, cruzeiros e clubes.

Panorama do mercado de trabalho

A região que mais oferece vagas para profissionais de Educação Física é a Sudeste, mas o Nordeste vem apresentando diversas oportunidades, principalmente no setor hoteleiro — por meio das atividades recreativas e dos treinos particulares para os hóspedes.

A partir dos dados do MEC, do INEP e do Enade — todos de 2010 —, o auge da carreira de um profissional de Educação Física leva cerca de seis anos para ser atingido. Nesse período, o salário varia de R$ 5 mil a R$ 8 mil por mês. A média de salários para profissionais de Educação Física recém-formados é de R$ 2 mil e o ganho médio mensal da maioria dos profissionais é de R$ 2,5 mil a R$ 5 mil.

Perfil do profissional de Educação Física

Um profissional graduado em Educação Física deve estar pronto para lidar com pessoas. Por isso, sociabilidade, paciência e habilidade de comunicação são essenciais para quem deseja se encaixar no perfil de um profissional de Educação Física bem-sucedido.

Assim como profissões que envolvem riscos à saúde humana, como a Medicina e a Enfermagem, o profissional de Educação Física também possui grande responsabilidade na hora de lidar com os seus alunos. Já que praticar exercícios inadequados, com repetições excessivas ou carregar uma carga maior do que a sua capacidade física pode causar lesões e danos permanentes.

É essencial ter seriedade e clareza na hora de explicar como e quais exercícios podem ser feitos por cada pessoa, além das melhores formas de praticar determinadas atividades, postura ideal e técnicas de respiração que podem auxiliar em situações específicas.

Ainda na graduação, os estudantes de Educação Física precisam buscar o conhecimento de maneira constante com o intuito de acompanhar as mudanças e novos aparatos na área de tecnologia e saúde corporal. Com o estudo, eles também são capazes de entender o funcionamento do corpo e dos músculos, além de criar novas práticas para pessoas que estão cada vez mais em busca de exercícios inovadores, dinâmicos e com resultados rápidos.

Importância do profissional de Educação Física

É comum enxergar os profissionais de Educação Física como profissionais que possuem o único objetivo de deixar pessoas com o corpo mais bonito e musculoso — um erro que acaba comprometendo toda a seriedade e importância da profissão.

O profissional de Educação Física possui a capacidade de desenvolver muito mais do que a parte estética, como também estimular a busca pela saúde e pelo bem-estar de seus alunos. Uma condição que se reflete em melhorias para todas as áreas das suas vidas.

Profissionais que escolhem essa área têm como propósito melhorar a qualidade de vida das pessoas que os rodeiam. Prevenir doenças, corrigir problemas posturais, apresentar uma consciência da sua capacidade de expressão corporal, melhorar o condicionamento físico e estético, ajudar a reabilitar pacientes que sofreram com lesões ou acidentes que limitaram sua capacidade de locomoção, contribuir para o estímulo da busca pela saúde, e aumentar a autoestima são apenas alguns dos principais benefícios da profissão.

E o mais importante: com ética. Apresentando as melhores práticas e alternativas, que não comprometam a saúde física ou causem danos que podem levar à morte, como o uso de anabolizantes, por exemplo. Bons profissionais sabem que resultados satisfatórios, e uma mudança real no corpo, exigem tempo e dedicação.

E você, está pensando em atuar na área de Educação Física? Não deixe de conferir as nossas 8 dicas para montar um currículo impecável!

Sobre carlos.camara

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *